Imagem topo da página

Blog

Atrações

A menor fábrica de papel do mundo

Aqui no Mundo a Vapor, levamos você a uma viagem pelos seis continentes, e hoje vamos parar no continente asiático para voltarmos até a década de 50, o início da produção do papel no mundo.

Mas muito antes disso…

A história continua na China, mas há quase 2000 anos, quando começou a ser produzido o papel muito parecido com o que usamos hoje. A invenção a partir de fibras vegetais teria sido obra do ministro chinês da agricultura Tsai-Lun, no ano 123 antes de Cristo.

Nossa fábrica de papel é única no mundo!

Com a matéria-prima necessária, a celulose, a produção de papel logo entrou em um processo industrial. E, é claro, passou a fazer parte da história que contamos no Mundo a Vapor. Aqui, ele é apresentado de forma detalhada em um dos espaços mais lindos do nosso parque: a fábrica de papel. Produzida pelos irmãos Omar e Benito Urbani, esta relíquia levou dois anos para ficar pronta, já que envolveu um minucioso processo de montagem das peças. A réplica – que mede 7,8m – foi inspirada em um modelo existente em uma fábrica de celulose de Canela.

Na foto acima, o funcionário José Adair de Oliveira (que está há 27 anos na equipe) e o fundador do Mundo a Vapor, Benito Urbani (à direita), no dia da inauguração da fábrica de papel. Os dois estão segurando uma amostra semelhante às que são entregues até hoje aos visitantes como lembrança do passeio.

Para ver a explicação do nosso monitor e ver essa réplica de pertinho, é só garantir seu ingresso, clicando no banner abaixo.

compra de ingresso

Mas afinal, como se produz papel?

Se você vier ao Mundo a Vapor, assistirá a essa explicação completa, feita pelos nossos monitores. Mas, de modo resumido, podemos dizer que funciona da seguinte forma:

  • Na fornalha, a lenha é queimada. Fervendo a água da caldeira, obtemos o vapor, que será utilizado tanto para movimentar a fábrica, como também para secar o papel. 
  • O papel resulta da madeira que será ralada contra um disco de pedra, misturada com água até se transformar em uma pasta. 
  • Essa mistura se transforma em papel que, por enquanto, contém 90% de água. Logo após, ela passa pelos 10 rolos de secagem da fábrica, até ficar igual ao formato que conhecemos. 
  • Bombeando o papel em cima da esteira de nylon, formamos uma tira do material. Primeiro, enxugamos parte da umidade através da sucção. Depois, esses cilindros aquecidos a 80°C pelo vapor continuam o processo. Com o seu peso, também fazem com que o papel saia da espessura certa.
  • Na última etapa, o papel passa pelas calandras aquecidas com vapor, todas dedicadas a secagem final.
  • Como resultado, o visitante recebe de lembrança um pedaço da tira de papel que acabou de ver nascer na sua frente. É magico!

Confira também uma curiosidade sobre a reciclagem:


E aí, gostou do nosso post?
Comente aqui o que você achou e, se tiver alguma dúvida, fique à vontade para perguntar!

Confira também: Usina Hidrelétrica: água que vira luz!

Não se esqueça de nos acompanhar nas nossas redes sociais:

Fique por dentro das novidades!

Newsletter